domingo, 9 de agosto de 2009

Quirera

Quirera era uma coisa que eu comia muito quando era criança. Minha mãe gostava de fazer, não sei porque. Para quem não sabe, quirera é milho picado. Era comum de se encontrar em supermercados, em saquinhos como canjica, amendoim etc. Mas hoje é praticamente impossível de achar. Só consegui comprar em uma feira livre, então recomendo já ir direto para lá se quiser encontrar.

Na impossibilidade de obter a receita original, peguei essa no livro A Culinária Paulista Tradicional, da Editora Senac São Paulo.

3 xícaras de chá de quirera
2 colheres de sopa de azeite
2 dentes de alho amassados
1 cebola média bem picada
3 tomates grandes e maduros, picados sem sementes
8 xícaras de chá de água
sal
pimenta

Lave a quirera, coloque numa tigela, cubra com água fria e deixe de molho até o dia seguinte.

Coloque o óleo numa panela e aqueça em fogo alto. Junte o alho e depois a cebola, refogando. Escorra bem a quirera, coloque na panela e refoguem mexendo sempre, cerca de três minutos. Acrescente os tomates e a água, tempere com sal e pimenta e deixe ferver. Abaixe o fogo e cozinhe até a canjiquinha ficar bem macia e quase sem caldo.

Um comentário:

Marcelo Soasti disse...

Podrian por favor explicarme como se hace la Quirera?? quiero decir el milho molido, acontece que en Equador no existe o tiene otro nombre. por favor si me indican el proceso para obtener la Quirera.

Muchas gracias y una linda semana